Faça o teste

Browse By

festival

O maior Saravá de todos os tempos

Ano após ano, apostar na cultura é cada vez mais um gesto de resistência no Brasil. E não é à toa que, neste cenário adverso, as produtoras cada vez mais se pareçam com coletivos militantes, que se organizam em células e que crescem aos poucos, ganhando identidade e adeptos à medida em que atuam e mostram resultados práticos ao ambiente em que se implantam. Este é exatamente o caso da produtora Saravá Cultural (SC), que este ano se prepara para realizar a maior edição do seu Festival Saravá, que está colocando Florianópolis na rota mais luminosa da música independente nacional.

Letrux

Letrux: cantora carioca é uma das atrações do festival que ocorre entre 09 e 11 de março em Santa Catarina. Foto por Sillas Henrique.

Mesmo localizado em uma cidade ainda pouco explorada pelas bandas de grande e médio porte da cena independente nacional, o Festival Saravá vem construindo um caminho firme e cauteloso para se firmar no universo de eventos deste tipo que têm aparecido pelo país ao longo da última década. Tal caminho, lógico, implica em um crescimento gradual, principalmente em épocas de verba mais rara.

A ideia nasceu como um evento local para as pessoas envolvidas com a produção independente na Grande Florianópolis, germinou fazendo com que mais artistas locais saíssem da sombra e logo ocupou uma lacuna na região. Quando o festival – ainda com uma estrutura modesta – conseguiu reunir 500 pessoas em uma única noite, a equipe se sentiu segura para avançar a um próximo estágio. Foi quando surgiu a ideia de reorganizar o formato para tentar atender a um público maior que se tornava cada vez mais presente ao longo das três edições que já haviam ocorrido até ali.

“Decidimos encarar esse novo patamar e realizar um festival maior, com maior repercussão e mais artistas podendo mostrar os seus trabalhos”, contou Adriano Saito, um dos organizadores. “A ideia agora é manter este tamanho, e continuar realizando o evento dentro da cidade uma vez por ano nos moldes do Coolritiba, do Estopim e do DoSol que, junto a tantos outros festivais, têm ajudado a música brasileira desta geração a apresentar uma cara nítida, formada por gente nova e qualificada como há tempos não se via”.

A edição 2018 do festival marca a quarta realização do evento, contando com um lineup mais pesado. Desta vez, nomes como Letrux, Carne Doce, Mulamba e Bike subirão ao palco, contracenando com as bandas locais que novamente marcarão presença, mantendo de pé uma bandeira importante do Saravá.

Segundo Adriano Saito, “a intenção sempre foi abrir espaço para que cada vez mais artistas pudessem mostrar o seu trabalho na região de Florianópolis”. O novo formato, logo, ganha ares de produção nacional, mas segue sendo organizado como um serviço prestado tanto ao público quanto à classe artística da região. Com a cidade inclusa na rota e nos holofotes do meio independente nacional, é a própria produção local quem também ganha novas possibilidades.

La Leuca

La Leuca: quarteto de Santa Catarina integra o casting local que marca presença na quarta e maior edição do Festival Saravá.

Durante os dias 9, 10 e 11 de março, o festival ocupará os clubes locais Casa de Noca e Àtôa na Jôa, distribuindo nesses dois palcos atrações que se alternam entre bandas locais, grupos nacionais e DJs, cercados pelas feiras culturais e os bazares que já fazem parte da tradição do evento.

Com a edição deste ano engatilhada e já vendendo em seu segundo lote, o Saravá tem tudo para se catapultar para fora de uma bolha regional e aparecer de vez para um público ainda maior, conectando a região a uma atmosfera nacional de festivais relevantes. Com essa exposição ainda maior, o evento auxilia na fortificação de uma rede consistente de produções ao sul do país, tornando os três estados da parte de baixo do Brasil mais fortes para resistirem e continuarem fomentando a cultura independente fora do eixo Rio-São Paulo.

Para quem se interessou pelo evento: os ingresso estão sendo vendidos por aqui e o evento oficial no Facebook traz mais informações sobre horários e formas de chegar ao local onde as coisas ocorrerão.

Lineup

Sexta – Feira (09/03) – PALCO LAGOA: Casa de Noca às 22h La Leuca (SC), Cora (PR), Hierofante Púrpura (SP), Muñoz (SC) e DJ Gabriela Deptulski (ES)
Sábado (10/03) – PALCO JOACA: Àtôa na Jôa às 20h Skrotes (SC), Mulamba (PR), Tássia Reis (SP), Trombone de Frutas (PR), Apicultores Clandestinos (SC) e DJ Le Bafão (SC)
Domingo (11/03) – PALCO JOACA: Àtôa na Jôa às 20h The Cegus (SC), Orquestra Manancial da Alvorada (SC), Carne Doce (GO), Letrux (RJ), BIKE (SP)e DJ Rafael Barros (SC)